Os Tubarões
    Animais     Mundo marinho     Tubarões     Os Tubarões
 
   Cães
   Cães
   Raças de cães
   Cuidados e alimentação

   Gatos
   Os gatos
   Raças de gatos

   Cavalos
   Os cavalos
   Raças de cavalos

   Mamíferos
   Coelhos
   Elefantes
   Esquilos
   Hamsters
   Lobos
   Macacos
   Morcegos
   Ursos

   Mamíferos marinhos
   Baleias
   Focas
   Golfinhos
   Orcas

   Felinos
   Leões
   Leopardos
   Linces
   Tigres

   Répteis
   Crocodilos
   Iguanas
   Serpentes
   Tartarugas

   Mundo marinho
   Peixes
   Tubarões
   Os Tubarões
   Espécies de tubarões
   Ataques de tubarões
   Tubarão branco
   Imagens de tubarões

   Aves
   Águias
   Pássaros
   Pinguins

   Insectos
   Borboletas
   Formigas

   Animais
   Animais famosos
   Cuidados de animais
   Curiosidades sobre animais

   Imagens
   Desenhos
   Fotos
   Fundos de Ecrã
   Imagens graciosas
   Gifs animados


Os Tubarões
98

Os TubarõesA definição mais comum que encontramos de tubarões é a de peixe marinho, pertencente aos esquálidos. Trata-se de um animal muito temido pela sua grande voracidade. Regra geral, geralmente mede uns 8 metros e tem a boca arqueada, com várias filas de dentes afiados.

Os tubarões pertencem ao grupo dos peixes cartilaginosos (Chondrichthyes) juntamente com as raias e as quimeras. Também podem ser chamados “Chondrichthyes” ou “Elasmobranchii”.
Trata-se de vertebrados aquáticos que respiram através de guelras e nadam graças às barbatanas que têm.

Para além do seu esqueleto cartilaginoso, os tubarões se diferenciam dos outros peixes nos seus dentes. Não os têm fundido nas maxilas e os substituem de forma bastante rápida.
A maior parte dos tubarões têm o corpo alongado e de forma cilíndrica. Em cada lado da cabeça têm entre cinco a sete fendas branquiais, apesar de algumas espécies terem uma abertura adicional chamada respiráculo. Muitos deles têm o focinho pontiagudo.

As espécies actuais são reproduzidas por meio de fertilização interna. Os machos possuem uma barbatana para introduzir o seu esperma na fêmea e os embriões estão protegidos dentro de umas pequenas cápsulas.

O sangue dos peixes cartilaginosos é diferente da dos peixes com esqueleto ósseo pois possui uma elevada concentração de ureia e óxido de trimetilamina. Estas duas substâncias ajudam os tubarões a manter os fluidos do corpo em equilíbrio com a água do mar.

As suas barbatanas são rijas. E têm a pele coberta com escamas chamadas placóides.

Os tubarões são animais muito adaptados ao seu meio. Ao longo do tempo, foi desenvolvido órgãos susceptíveis à mais pequena gota de sangue ou à menor vibração ou movimento. Os tubarões têm uma boa visão.

Todas estas características fizeram com que se tivesse também desenvolvido um cérebro superior ao resto dos peixes, o que lhes tornam os predadores do mar.

Durante aproximadamente 400 milhões de anos, os tubarões evoluíram. Isto permitiu com que se adaptassem diferentes formas e tamanhos, criando novos órgãos, desenvolvendo os seus sentidos, etc.

Este processo evolucionário teve o seu resultado nas diversas espécies que existem hoje em dia, 368 espécies de tubarões conhecidas.

Imprimir artigo Enviar artigo
Tags:   mundo marinho, tubarões
Contacto MundoEntrePatas.com. O teu portal sobre os animais: cães, gatos, esquilos, coelhos, hamsters...
Condições de uso