Sistema reprodutor

Existem diferentes modos de reprodução: Ovíparidade, ovovivíparidade e vivíparidade.

Nos peixes ovíparos, depois de uma fecundação geralmente externa, a fêmea põe os seus ovos e os embriões desenvolvem-se e fazem eclosão fora do seu corpo. Os embriões são alimentados graças às reservas que se encontram no ovo. Mais de 97% das espécies conhecidas de peixes são ovíparas. Existem diferentes técnicas de pôr ovos:

  • Abandono dos ovos à sorte.
  • Colocação dos ovos num ninho construído ou num refúgio natural.
  • Suspensão dos ovos num suporte.
  • Colocação dos ovos na boca de um dos pais.
  • Enterramento dos ovos nos sedimentos.

A fecundação mais comum é a externa (misturando as gâmetas dos peixes). Numa pequena percentagem de peixes, a fecundação é interna. Como exemplos colocaríamos os tubarões ovíparos e as arraias ovíparas.

Sistema reprodutor dos peixes

Nos peixes ovovivíparos, ovos que ficam no corpo da mãe depois da fecundação interna. Cada embrião se desenvolve no seu ovo, sem utilizar reservas nutritivas da mãe, logo sai do corpo da sua mãe no momento do nascimento.

Nos peixes vivíparos, a fecundação também é interna, mas neste caso, a diferença dos ovovivíparos, cada embrião recebe nutriente do corpo da sua mãe e não reservas do ovo.



Artigo imprimido a partir da página web http://www.mundoentrepatas.com

O URL deste artigo é http://mundo-marinho.mundoentrepatas.com/sistema-reprodutor.htm